Será que comemos mesmo Chocolate?

-outubro 07, 2017-

Chocolate derretido

Talvez não sabias, nem nunca ouviste falar em sucedâneo de chocolate. Mas a grande maioria dos bolos/ bolachas que compramos, supostamente, acabados/ feitos com chocolate na realidade não são, são sim feitos/ acabados com sucedâneo de chocolate.

A maioria das pessoas que se deliciam com os bolos/ bolachas, etc com "chocolate” chegam mesmo a pensar que estão a comer um bom chocolate negro. No entanto não poderiam estar mais enganadas, pois na grande maioria das vezes o que estão a comer é sucedâneo.


É verdade que todos esses produtos são vendidos como se possuíssem realmente chocolate e não só pior que isso é serem vendidos, por vezes, como se um bom chocolate possuíssem. Desenganem-se aqueles que pensam que nas pastelarias mais sofisticadas isso não acontece, pois acontece e refiro isto com base em experiência profissional. 


Mas o que é realmente sucedâneo?

 

Sucedâneo é como o nome indica uma substância que pode substituir outra, ou seja, sucedâneo de chocolate não é chocolate, mas sim uma substância que passa por este. 

A sua composição vai variar um pouco de fabricante para fabricante. Vou deixar-te aqui um exemplo de dois sucedâneos vendidos por dois grandes fornecedores de produtos de pastelaria do nosso país, com os quais já trabalhei. Não vou mencionar nomes, por questões obvias.

- Primeiro sucedâneo de chocolate: 20% cacau, 41% gordura vegetal, já para não falar dos corantes, aromatizantes, soro de leite, conservantes etc. Isto é, por exemplo, em cada 100gr de sucedâneo, 20g são cacau, 41g gorduras, as restantes 39g, conservantes, armos, etc.

- Segundo sucedâneo de chocolate: Aroma, sabor a cacau doce, percentagem mínima de cacau de 18% e uma percentagem de gordura entre 38 e 42%. Ou seja, em cada 100g de sucedâneo, 18g são cacau, 38 a 42g gordura, as restantes 40 a 44g são aromas, etc.

Na imagem a baixo podes ver a ilustração do que foi dito anteriormente.  

Sucedâneo de Chocolate
Primeiro Sucedâneo de Chocolate - 100g

Então como sabemos que é chocolate?

 

Por vezes é difícil de sabermos que estamos a comer sucedâneo. Chega mesmo a ser confundido com chocolate negro por muitos, quando usado em bolos, bolachas, etc.

O chocolate é feito com cacau, açúcar, leite e manteiga. Quanto maior for a sua percentagem em cacau, melhor será o chocolate e maior beneficio irá trazer para nossa saúde.

Segundo a norma europeia para um chocolate ser considerado como tal tem de conter no mínimo 25% de cacau, isto é, cada barra de 100g de chocolate no mínimo tem de ter  25g cacau. 



Como vocês podem verificar com os dois exemplos acima, do sucedâneo de chocolate, estes com esta norma europeia nunca serão considerados chocolate porque não possuem o mínimo de 25% de cacau. 

Infelizmente o sucedâneo é cada vez mais usado devido a ter custos mais baixos e ser mais fácil de usar. Pois a maioria dos sucedâneos basta derreter, não precisando de serem temperados como o chocolate.

No primeiro exemplo acima o sucedâneo sai a cerca de 5,40€/kg, enquanto que um chocolate com 53% de cacau, (com 34,6% de gordura, 12,4% de outros), tem um custo aproximado de 15€/kg.


Deixo-vos a baixo a ilustração do que seria a composição deste chocolate também numa proporção de 100g.  
Chocolate 100g
100g de Chocolate - 53% Cacau
Vejam agora o Sucedâneo e o Chocolate "lado a lado":
Sucedâneo chocolate 100g vs. Chcocolate 53% 100g
Sucedâneo 100g vs. Chocolate 53% 100g


É incrível a quantidade de pessoas que eu já ouvi a chamar chocolate negro a sucedâneo. Ou seja, visto que um chocolate negro só é considerado como tal a partir de 70% de cacau e os sucedâneos nem 25% têm. Imaginem a intensidade de aromas, corantes etc, que são colocados nestes para que sejam semelhantes ao chocolate negro.


A discrição que eu costumo fazer, quando abordo as pessoas sobre o sucedâneo, é “vocês estão a comer uma quantidade enorme de gordura com um pouquinho de cacau, cheio de aromas, conservantes etc.”
Bolachas acabadas com sucedâneo
Foto google
Existe imensas pessoas a dizerem-nos para não comermos chocolate porque faz imenso mal.  A realidade é que um bom chocolate trás benefícios para saúde, falaremos disso em breve.

O problema passa é pelo consumo deste tipo de produtos, que dizem conter chocolate, como bolachas, bolos de “chocolate”, bolos de aniversário, casamento, etc.

É preciso parar de dizer “com chocolate” ou “de chocolate”, quando na realidade não possuem chocolate, mas sim sucedâneo. 


Muito honestamente a ASAE precisa de fiscalizar esta situação, pois são imensos os sítios que vendem produtos a dizer "com ou de chocolate", quando na realidade são meramente com ou de sucedâneo. Pior que isso é que, por vezes, estes produtos são cobrados como se tivessem realmente um bom chocolate. 


Deixa-nos a tua opinião aqui, e nas nossas redes socias, as quais também podes seguir para saber de todas as nossas novidades,  facebook e ou Instagram: @quantobastee.
Mar

Posts Relacionados

8 comentários

  1. Não fazia ideia disto!
    Vou ter mais atenção a este aspeto quando comprar chocolate!
    Ótimo post!

    https://theincompletediary.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma realidade um pouco assustadora, porque o sucedâneo é nos vendido em muitos bolos e bolachas com chocolate :(

      Eliminar
  2. Como pasteleiro ,uso sucedaneo de chocolate ,usando chocolate apenas para trabalhos muito especificos .
    E nas fichas tecnicas que, todas as pastelarias devem ter dos produtos que vendem ao balcão ,está mencionado esse facto .Não há aqui intenção de enganar o cliente ,como o artigo acima parece querer insinuar .
    Muitos bolos onde é usado o sucedaneo ,se fossem cobertos com chocolate ,teriam que ter um custo muito maior de venda ,coisa que não interessa a quem vende ,mas acima de tudo a quem compra .
    Por exemplo ,um bolo de chocolate recheado e coberto com uma ganache feita com chocolate ,nunca poderia ser vendido a menos de 20 euros o kilo ,a contrastar com os 12 euros (media )que se pode encontrar nas pastelarias .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sr. Luis Santos

      Como estudante e profissional do ramo, como pessoa que gosta de comer e saber o que come, como pessoa que se informa:

      Digo-lhe desde que já que nem todos os locais que vendem estes produtos (sejam pastelarias, cafés, super/ hipermercados), fazem valer essa informação como indica, até porque as fichas técnicas na grande maioria são meramente para consulta dos funcionários e questões de administração e fiscalização.
      Muitos locais nem vendem os seus produtos com etiqueta onde vem descrita a informação nutricional, no caso de levar para casa, e no caso de comer na loja se o cliente quiser essa informação tem de a pedir e nem sempre é dada de forma correta. Uma vez mais reforço a expressão na maioria.

      O artigo não insinua o que diz, porque temos consciência que existe estabelecimentos com bom senso, basta ler o artigo e percebe-se que nunca são usadas expressões semelhantes a: "todas(os) fazem", "todos são vendidos assim", etc.

      O que é mencionado é real, o produto que estiver exposto para venda, na maioria, diz "com chocolate", "de chocolate" e se são feitos com sucedâneo, dizer que tem chocolate é enganar sim. A pessoa precisa pedir a informação nutricional para perceber que não é composto por chocolate, mas sim sucedâneo, como referi a cima, e nem sempre esta informação é dada corretamente e uma vez mais digo, nem todos os estabelecimentos fazem isto, mas infelizmente existem imensos a fazer.

      Mais o fator que menciona dos preços está informado neste artigo mais informo que, com experiência no ramo, existe pastelarias a vender os bolos 27,5€/ 30€/kg com sucedâneo e a serem mencionados aos clientes "com chocolate" ou "de chocolate" etc.
      Independentemente dos preços que são praticados, se levam sucedâneo e não chocolate estes não deviam ser vendidos a dizer que têm ou que são de chocolate.
      Em relação ao preço não interessar a quem compra acho que isso não é bem assim, pois as pessoas se fossem elucidadas do que estão a consumir e com isso justificar-se a diferença de custos... talvez não seja como diz... mas isso é uma opinião subjetiva e eu respeito a sua.

      Peço desculpa se em algum lado deste artigo ou desta resposta demos entender que seriam todos os estabelecimentos compactuar desta situação.
      Uma vez mais volto a reforçar que não consideramos que seja assim em todo o lado.

      Na nossa opinião, os que vendem produtos a dizer "com chocolate", "de chocolate", etc. e depois o que vendem tem sucedâneo de chocolate em vez de chocolate estão a enganar os clientes sim, porque sucedâneo não é chocolate.


      Muito Obrigada
      Mar.

      Eliminar
  3. Obrigado por ter respondido,penso que na grande maioria das pastelarias ,não há o intuito de enganar o cliente,e usa se o termo chocolate e não sucedaneo por ser mais pratico.Para não mencionar o facto de estarmos sujeitos a ter uma reclamação de alguém que saiba a diferença entre chocolate e sucedâneo,se dissermos que estamos a usar chocolate.Já ,não é a primeira vez que digo a um cliente que o que está a comer é sucedâneo e não chocolate.Infelizmente devido á concorrência dos hipermercados ,com produtos a preços tão baixos tornasse difícil pedir 25 ou 30 euros por um bolo que compram no hípermercado por 7 euros ,mesmo que não seja bem igual.E quem tem 5 hipermercados num raio de 2km da pastelaria sente bem isso na pele.Peço desculpa se fui incorreto com as minhas palavras .
    Obrigado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Compreendo o que diz, por isso é que temos o cuidado de nunca mencionar que são todos os locais que funcionam assim.

      O preço que referi a cima, 27,5€ /30€/kg é com base numa pastelaria onde trabalhei, que usava e acredito que ainda use sucedâneo de chocolate e sinceramente se ao balcão dizem que é de sucedâneo em vez de chocolate não lhe sei dizer, mas sei lhe dizer que muitos dos funcionários achavam que o que estavam a fabricar/ vender tinha de facto chocolate.

      O que na nossa opinião deveria acontecer, é haver mais pessoas como o senhor que diga de facto aquilo que é...se for sucedâneo dizer que é sucedâneo, se for chocolate dizer que é chocolate... Até expor a situação ao cliente da seguinte forma por exemplo: "este bolo custa x tem sucedâneo, nós podemos fazer com chocolate realmente mas aí já vai custar y" e ai sim deixamos o cliente informado e deixamos que seja ele a tomar a decisão...

      Mais uma vez nós pedimos desculpa se alguma vez demos a entender que isto acontece sempre.

      Obrigada,
      Mar

      Eliminar
  4. Nossa, é assustador. Não tinha conhecimento desse absurdo!
    Obrigada por compatilhar.
    Vou acompanhar o seu blog.
    Beijos

    www.losmyn.com

    ResponderEliminar